Tradutor

26/06/2015

Para refletir

Sei que aqui não é lugar para isso, mas a minha indignação é grande e tenho que expressa-lá em algum lugar.
Segunda- feira dia 29 de junho retornaremos as aulas nas universidades do Paraná. Metade do ano já se passou e estamos praticamente parados já que o tempo que tivemos aulas foi curto.
Agora me pergunto precisava de tudo isso? Sim precisava, porque professores sofrem com a estrutura das escolas, com alunos sem educação, com brincadeiras de mau gosto e sem falar que em muitos lugares são agredidos através de palavras e atos.
Uma categoria não valorizada que leva o país nas costas, porque sem professor seriamos todos bestializados, será que não é isso que os nossos governantes realmente querem?
A vida de um universitário não é muito fácil não. A maioria que estuda em rede pública de ensino, assim como eu, são obrigados a trabalhar durante o dia para poder bancar seus xerox que são muitos, sem falar do tanto de conteúdo que temos que aprender, das horas que ficamos estudando, das diversas coisas que deixamos de lado para poder seguir essa profissão. Não é fácil saber tantos conteúdos, são horas e horas de leitura, pilhas e pilhas de xerox para se fazer resenhas e fichamentos e sem se falar das noites mau dormidas para podermos dar conta do conteúdo.
Aí depois de quatro anos se dedicando vem as pessoas sem escrúpulo falar da categoria. Você que tanto julga as greves dos professores sabe o que eles passaram para estar ali? O quanto tiveram de deixar de lado sua vida social muitas vezes para corrigir provas, trabalhos e planejar aulas? Onde seus filhos vão e não colaboram com os profissionais caçoando deles muitas vezes.
Um país que não valoriza o centro de tudo (sim o centro, porque não existe médico sem professor, nem advogado, muito menos presidente de um país, governador de um estado, prefeito de uma cidade, etc...) não vem avançar, sem professor não há avanço.
Devemos ensinar nossos filhos o respeito para com eles, ensinar a admirá-los, ensinar pelo menos a escutarem sem ao menos interromper.
Sim, hoje estudo para seguir essa profissão porque tive bons exemplos, que me inspiraram, nunca levantei a voz a um professor, muitas vezes um olhar deles resolvia e tudo isso porque? Meus pais me ensinaram a ter educação e respeitar quem me repassa tal conhecimento.
Estudei minha vida inteira em escola pública, nunca reprovei, saí de lá direto para uma universidade e tudo isso porque tive bons exemplos dentro e fora da sala de aula. Hoje tenho 17 anos e sou uma futura professora de História e espero que a geração crie respeito aos professores porque, já está na hora de pararmos regredir, temos que progredir, e muito.
Aqui deixo meu agradecimento a todos os professores que passaram em minha vida e de alguma forma contribuíram para que eu chegasse até aqui. Meu muito Obrigada.





Nenhum comentário:

Postar um comentário